Notícia

11 de Maio, 2018

Missionário Redentorista, Irmão Jorge Tarachuque, participa de Manifestação pela Paz

Na noite de quinta-feira, dia 10, aconteceu em Paranaguá, a “Manifestação Pela Paz"

Na noite de quinta-feira, dia 10 de maio, aconteceu em Paranaguá,  a “Manifestação Pela Paz - Paranaguá, Segurança Já” , com o apoio de ONGs, Associações de Bairros e Grupos Organizados da Sociedade Civil, uma carta-aberta foi lançada com 16 reivindicações. O irmão Jorge Tarachuque participou da caminhada. 

Considerando o aumento sem precedentes de assassinatos, assaltos, acidentes de trânsito e outras violências acontecidas no municipio de Paranaguá, onde se encontra o Santuário Estadual de NSra do Rocio, os Missionários Redentoristas estão fortalecendo a participação das missas, palestras e reuniões para buscar melhorias e combater a violência. Por este motivo, apoiaram a "Manifestação Pela Paz", uma caminhada pacífica e apartidária organizada por Patrícia Camilo e Cinthia Cordeiro.

A ideia das duas jovens de organizar o protesto tomou vulto após a criação de um grupo no whats com mais de 250 pessoas e foi divulgada por toda a imprensa da cidade. Junto com outras mulheres do grupo “Mulheres Decididas”, foram buscar apoio, documentação e todo o necessário para viabilizar uma grande manifestação.

Na caminhada foi marcada pela frase de ordem "Paranaguá, segurança Já! e embalada pela música "Viva a Paz" composta por Emerson Franco especialmente para o movimento pacífico e apartidário. No microfone só falaram os organizadores, o Pastor Nivaldo Cavallari da Igreja Batista e o Missionário Jorge Tarachuque do Santuário do Rocio. No final da caminhada, os religiosos oraram juntos com os participantes pela paz.      

A maior parte dos manifestantes eram mulheres com cartazes demonstrando toda a insatisfação pelo que está acontecendo na cidade. O Irmão Jorge agradeceu a elas de forma especial no final da caminhada, lembrando que são mães, filhas, esposas, irmãs e amigas sensíveis e sofredoras com tanta violência. A participante Matsuko Mori leu a carta aberta, com os 16 itens  e disse que “para todos estes pedidos se espera uma resposta rápida. Vamos cobrar das autoridades e órgãos responsáveis o atendimento destas reivindicações”.


Manifestação pela Paz