Notícia

09 de Agosto, 2018

PADRE PARRON DEFENDE O MOVIMENTO “PRÓ-VIDA”

Diante da discussão no STF sobre a possibilidade de aprovar o aborto até a 12ª. semana de gestação, o Padre Joaquim Parron*, doutor em Teologia Moral, em nome do Santuário do Rocio e dos Redentoristas, manifestou às comunidades o parecer da CNBB.

Segundo padre Parron a ciência comprova que a partir da fecundação, o embrião humano já tem uma nova vida, “e a vida deve ser defendida” enfatiza. “Aqui não reside apenas uma questão religiosa, mas a própria verdade científica comprova a existência de vida humana a partir da concepção. Defender a pró-vida e ser contra o aborto é também uma questão ética”, afirma o Redentorista.

“A bioética católica defende a VIDA na sua integralidade, inviolabilidade e dignidade, desde a concepção até a morte natural. Quando uma sociedade perde os seus valores a vida vai se tornando vulnerável e o respeito pela dignidade vai diminuindo. Nesse panorama, com a falta de respeito pela vida do outro, a violência vai aumentando. Por isso, é necessário que o respeito e o valor da vida sejam fundamentados desde o início, no momento da concepção”, explica.  

“Quando grupos defendem no STF o aborto até a 12ª semana afirmando ser um direito da mulher, deixam de considerar o “direito” desta Vida humana desenvolvendo-se, com um coração batendo, rins, estômago, fígado funcionando. Temos aí uma vida frágil, vulnerável que não tem como se defender”, continua o religioso.

Para o padre Parron, a Igreja, como presença de Cristo, é profundamente misericordiosa e por isso defende a vida e todas as pessoas vulneráveis. A sociedade deve seguir o caminho de acolhimento a TODOS, para que se fortaleça a dignidade da vida humana e a superação de todos os tipos de violência. “Defender a vida é defender o mais fundamental de todos os direitos” conclui o Reitor.

*Padre Joaquim Parron é Missionário Redentorista, há 38 anos, Doutor em Ética Teológica e Ciências Sociais, Mestre em Pedagogia Universitária, Especialista em Filosofia do Direito e autor de "Novos paradígmas pedagógicos", pela Paulus (na 5a. edição) e "Moral Catechesis and Catholic Social Teaching", pela editora do UPA (EUA). Professor na PUC/Curitiba e atual reitor do Santuário Estadual de Nossa Senhora do Rocio, em Paranaguá.

(Pascom Santuário Estadual de NSra do Rocio)


Pro-vida