Notícias Nacionais

“É tempo de fazer o trabalho inverso: levar Nossa Senhora do Rocio ao encontro dos fieis”, diz reitor do Santuário do Rocio

15/11/2021

Nesta segunda-feira (15) é celebrado o dia em honra a Nossa Senhora do Rocio, padroeira do Paraná e encontrada aqui, na baía de Paranaguá, por pescadores por volta de 1648. A devoção à Virgem se iniciou, praticamente, junto com a cidade, que foi declarada como vila no mesmo ano.

A fé parnanguara em Nossa Senhora do Rocio aumentou após a década de 1680, quando a pequena vila foi assolada pela Peste da Bicha e, assim, a Santa foi invocada para que livrasse o povo daquele mal. Felizmente, a doença foi superada e foi atribuído à Mãe do Rocio este milagre.

Daí por diante, vários registros de milagres aconteceram. É o caso, por exemplo, de diversas curas individuais e coletivas, como a peste bubônica, em 1901, e a gripe espanhola, em 1918.

Além disso, existem relatos de milagres de Nossa Senhora do Rocio em favor dos marinheiros, protegendo-os de tempestades e outras tragédias marítimas, como é o caso do navio “Raul Soares”, em 26 de junho de 1931; do navio “Philadélphia”, em julho de 1931 e do navio “Maria M”, no dia 08 de agosto de 1932.

Por causa dos inúmeros milagres e graças alcançadas pela intercessão da Mãe do Rocio, a devoção a ela ficou conhecida em todo o território paranaense e multidões saíam de inúmeros lugares em romarias rumo ao Santuário de Nossa Senhora do Rocio. Dessa forma, em 1977 o próprio Papa Paulo VI declarou Nossa Senhora do Rocio como a padroeira do Paraná.

Levar Nossa Senhora do Rocio aos fieis é fazer o trabalho inverso

Já são mais de quatro décadas como padroeira do Estado, porém, ainda existem muitas localidades do Paraná que não conhecem a devoção a Nossa Senhora do Rocio. Por isso, o reitor do Santuário do Rocio, padre Dirson Gonçalves, passou a investir em um trabalho missionário no ano de 2021.

“Muita gente do Estado nem sabe que Nossa Senhora do Rocio é a padroeira. A declaração oficial aconteceu há muitos anos, mas, com o passar do tempo, essa compreensão ficou esquecida. Por isso queremos recuperar esse tempo perdido e levar essa informação ao máximo possível de católicos”, diz.

Para esse trabalho missionário, ele destaca que é necessário ir ao encontro dos fiéis. “O Santuário do Rocio está acostumado a receber as peregrinações de romeiros, devotos e católicos do Paraná. Porém, a imagem de Nossa Senhora do Rocio não costuma sair de seu Santuário. Por isso, precisamos fazer o trabalho inverso – aguardar que eles venham até nós, mas, também, irmos ao encontro deles em sua região”, comenta.

O padre Dirson está convicto de que Nossa Senhora do Rocio deseja visitar seus filhos e filhas espalhados por todo o território do Paraná, pelas 399 cidades, centenas de paróquias e todas as igrejas. “Sendo assim, nós, missionários, assumimos diante de Deus, Nossa Senhora e comunidade a missão e responsabilidade de fazer com que ela se torne cada vez mais conhecida”, afirma.

Programação para 2022

Esta missão, que começou já neste ano de 2021, segue com programação ainda mais forte para 2022. A programação do ano que vem inclui saídas em peregrinação nas paróquias, dioceses e comunidades durante todo o ano. “Iremos com toda fé, força e disposição para levar a imagem e celebrar com o povo”, diz o padre Dirson.

Além disso, o Santuário pretende investir ainda mais nos meios de comunicação, além dos canais já disponibilizados, como a WEBTV Rocio, redes sociais, Revista Mãe do Rocio e todas as formas de impresso já existentes. “Queremos investir ainda mais para chegar até as pessoas, de modo especial por meio da internet, que alcança uma infinidade de locais”, conta.

O reitor do Santuário também informa que no dia 15 de todos os meses, a igreja passará a realizar uma celebração especial, marcando a data como um dia para relembrar o 15 de novembro, dia da padroeira.

“Estamos também fortalecendo a novena, que é uma forma de rezar diante da imagem de Nossa Senhora. Pretendemos reza-la todas as sextas-feiras, de forma presencial, às 06h, 15h e 19h e, também, de forma on-line, através das redes sociais”, diz.

Desta forma, Nossa Senhora do Rocio vai chegando até as casas, tocando o coração das pessoas, visitando cada um no seu lugar, em sua própria realidade. “Assim, indo ao encontro dos fieis, esperamos que, no futuro, essas pessoas visitadas possam, também, visitar a casa da Mãe padroeira. Com esse movimento de ir ao encontro e de as pessoas virem ao Santuário, vamos tornando aqui, de fato, um lugar de peregrinação”, conclui o padre Dirson.