QUEM SOMOS

PADROEIRA DO PARANÁ

A devoção a Nossa Senhora do Rocio teve início no século XVII, logo após a elevação do pelourinho em Paranaguá, em 1648. Quando, em 1686, os habitantes desta Vila, às margens de sua baía, foram assolados por uma peste, essa gente recorreu aos favores de Maria Mãe de Jesus, invocada neste título, para que os livresse desta terrível lamúria. Desde aí, Nossa Senhora do Rocio vem sendo o socorro das aflições dos devotos cristãos paranaenses. Rocio era o perímetro das Vilas, onde terminava a povoação, o arruamento, e começava a se condensar orvalho matutino. Rocio quer dizer orvalho, em português arcaico. Nossa Senhora do Rocio é Nossa Senhora do Orvalho Matutino, Nossa Senhora do Amanhecer. A imagem da Virgem do Rocio foi encontrada numa pesca milagrosa, nas redes do Pai Berê, no século XVII, na baía de Paranaguá. A primeira igreja foi edificada em 1813 e o Santuário em 1920.

Devido aos muitos milagres e graças alcançadas por intercessão, a devoção se espalhou entre o povo do Paraná e de diversos lugares as multidões faziam romarias ao Santuário da Virgem do Rocio. Assim, em 1977 o Papa Paulo VI declarou para a eternidade Nossa Senhora do Rocio como a Padroeira do Paraná. Está crescendo, a cada dia que passa, a devoção a Virgem e Mãe do Rocio e consequentemente seu Santuário, em Paranaguá, está sendo cada vez mais visitado pelos devotos e turistas.

MILAGRES ATRIBUÍDOS A NOSSA SENHORA DO ROCIO

Através dos anos, a devoção cresceu até o milagre que deu fim a peste, em 1686, milagre que se repetiu ao longo dos séculos em inúmeras ocasiões em que a Santa do Rocio atendeu aos seus devotos com curas individuais e coletivas, como nos casos da Peste Bubônica, em 1901 e da Gripe espanhola, em 1918.

Há ainda inúmeros registros do socorro da Virgem do Rocio prestado aos marinheiros em violentas tempestades e tragédias no mar, os quais se tornaram seus devotos e a homenagearam com procissões e comoventes romarias pelas ruas da cidade, rumo ao Santuário. É o caso do navio “Raul Soares”, no dia 26 de junho de 1931; do navio “Philadélphia”, em julho de 1931; e do navio “Maria M”, no dia 08 de agosto de 1932.

O TÍTULO DE PADROEIRA DO PARANÁ

Além desses, contam-se, muitos outros milagres ocorridos em cidades do Paraná sob sua intercessão, razão pela qual, em 1939, Nossa Senhora do Rocio foi declarada Padroeira do Paraná pelos Bispos do Estado e, finalmente, após anos de esforço civil e eclesiástico, a Santa Sé a declarou, em 1977, Padroeira do Paraná, indicando a Igreja do Rocio em Paranaguá como seu Santuário Estadual.

O título de Rocio, que na linguagem antiga significa “orvalho”, simboliza as constantes e ininterruptas bênçãos e favores que o povo paranaense recebe continuamente da Virgem Mãe, mediadora de todas as graças concedidas a seus amados filhos, os quais, por gerações e gerações, veneram sua Santa Padroeira as margens da baía de Paranaguá sob o titulo de Senhora do Rocio.

CONGREGAÇÃO REDENTORISTA

BREVE HISTÓRIA DOS REDENTORISTAS


Santo Afonso Maria de Ligório fundou em 1732 no sul da Itália a Congregação do Santíssimo Redentor, popularmente chamada Congregação dos Redentoristas.

Os Redentoristas se esforçam por continuar o exemplo de Jesus Cristo Redentor pregando o Evangelho aos pobres (cf. Lc 4,14-21).

A Congregação teve início como uma resposta às necessidades espirituais dos abandonados, do povo pobre que vivia na zona rural, nas montanhas fora da cidade de Nápoles.

A princípio, apenas uns poucos homens seguiram a inspiração de Santo Afonso. Mas enquanto ainda vivia o Fundador, a Congregação expandiu-se para fora do Reino de Nápoles, primeiramente para a Itália central e depois para a Polônia.

Durante as primeiras décadas do séc. XIX foram fundadas comunidades redentoristas no Império austro-húngaro, na Alemanha, na Bélgica e na Holanda.

Em 1832, no centenário da fundação da Congregação, seis missionários redentoristas (três sacerdotes e três irmãos) partiram para os Estados Unidos e começaram a primeira obra missionária fora da Europa. Seguiram-se fundações na América Latina, na Austrália e depois na África e na Ásia.

continuar o exemplo de Jesus Cristo Salvador, pregando aos pobres a Palavra de Deus, como disse de si mesmo: Enviou-me para evangelizar os pobres”

MISSIONÁRIOS REDENTORISTAS


Os Missionários Redentoristas, padres e irmãos, estão espalhados pelo mundo inteiro, presente em mais de 80 países. Em 1894 chegaram os primeiros Redentoristas no Brasil. Atualmente somos aproximadamente 600 missionários aqui no país, distribuídos em nove unidades, que são cinco (5) Províncias: Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Goiás e Campo Grande, e quatro (4) Vice Províncias: Recife, Fortaleza, Manaus e Bahia.

Nós da Província de Campo Grande, estamos nos Estados do Paraná e Mato Grosso do Sul. Cuidamos de paróquias, santuários e meios de comunicação social. A Congregação do Santíssimo Redentor é um Instituto clerical de vida apostólica e votos simples, com a finalidade de: “continuar o exemplo de Jesus Cristo Salvador, pregando aos pobres a Palavra de Deus, como disse de si mesmo: Enviou-me para evangelizar os pobres” (Const. 1). “Os membros da Congregação tem como incumbência o anuncio explicito do Evangelho” (Const. 5). “Esse anuncio visa especialmente a Copiosa Redenção, isto é, o amor de Deus Pai “que nos amou primeiro e nos enviou seu Filho, como propiciarão pelos nossos pecados” (1Jo 4, 10) e que pelo Espírito Santo vivifica a todos os que n’Ele creem” (Const. 6).

Desde o começo eles corresponderam à vocação com exercícios espirituais, missões e Instrução religiosa. A Congregação foi fundada em Scala no dia 09 de novembro de 1732, na Itália, por Santo Afonso Maria de Ligório. No começo foi uma simples Congregação de padres seculares sem votos, mas em 1740 para assegurar uma estabilidade maior, eles fizeram o voto de perseverança. Depois da morte de Falcoia em 1743, a Congregação, ou o Capítulo, escolheu Santo Afonso como superior maior com o título de Reitor mor e, ao mesmo tempo, eles adotaram os três votos religiosos. Depois da profissão religiosa de São Clemente Maria de Hofbauer e do Padre Thaddeus Hübl, em 1785, a Congregação se estendeu às regiões do Norte da Europa. Em 1787 uma comunidade foi fundada em Varsóvia. Depois da morte de São Clemente, em 1820, e sob a direção do Venerável Padre José Passerat, Vigário Geral fora da Itália, a Congregação conheceu uma expansão considerável até chegar aos Estados Unidos.

Os redentoristas estão na América Latina desde 1870, na Austrália desde 1882 e na África desde 1899. A primeira fundação na Ásia foi por volta de 1906.

MISSIONÁRIOS DO SANTUÁRIO

O Santuário do Rocio, sempre esteve aos cuidados dos Missionários Redentoristas. Logo abaixo você verá a composição da comunidade redentorista nos últimos anos.

REITOR

Pe. Dirson Gonçalves, CSsR

Data de Nascimento: 20/11/1972
Profissão Religiosa: 24/01/1999
Ordenação Sacerdotal: 02/08/2003

PRÓ-REITOR

Pe. Roberto Claudiano da Silva Filho, CSsR

Data de Nascimento: 19/04/1971
Profissão Religiosa: 21/01/2006
Ordenação Sacerdotal: 19/12/2009

MISSIONÁRIOS QUE PASSARAM PELO SANTUÁRIO

Comunidade Redentorista de 2019
  • Pe. Dirson Ferreira Gonçalves, CSsR (Reitor)
  • Pe. Roberto Claudiano da Silva Filho, CSsR
Comunidade Redentorista de 2018
  • Pe. Joaquim Parron, CSsR (Reitor)
  • Ir. Jorge Tarachuque, CSsR
Comunidade Redentorista de 2017 (2º semestre)
  • Pe. Joaquim Parron, CSsR (Reitor)
  • Ir. Jorge Tarachuque, CSsR
Comunidade Redentorista de 2017 (1º semestre)
  • Pe. Marcos Vinícius Teixeira Borges, CSsR (Reitor)
  • Ir. Jorge Tarachuque, CSsR
  • Ir. Adilson Schamne, CSsR
Comunidade Redentorista de 2016
  • Pe. Marcos Vinícius Teixeira Borges, CSsR (Reitor)
  • Pe. Pedro Hélio de Oliveira, CSsR
  • Ir. Adilson Schamne, CSsR
Comunidade Redentorista de 2015
  • Pe. Marcos Vinícius Teixeira Borges, CSsR (Reitor)
  • Pe. Pedro Hélio de Oliveira, CSsR
  • Ir. Adilson Schamne, CSsR
Comunidade Redentorista de 2014
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Reitor)
  • Pe. Sérgio Reis de Lima, CSsR
  • Pe. Jorge Rocha, CSsR
Comunidade Redentorista de 2013
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Reitor)
  • Pe. Ademar Ferreira de Maia, CSsR
  • Pe. Sérgio Reis de Lima, CSsR
Comunidade Redentorista de 2012
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Reitor)
  • Pe. Ademar Ferreira de Maia, CSsR
  • Pe. Luiz Langer, CSsR
Comunidade Redentorista de 2011
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Reitor)
  • Pe. Ademar Ferreira de Maia, CSsR
  • Pe. Luiz Langer, CSsR
Comunidade Redentorista de 2010
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Reitor)
  • Pe. Ademar Ferreira de Maia, CSsR
  • Pe. Luiz Langer, CSsR
Comunidade Redentorista de 2009
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Reitor)
  • Pe. Luiz Langer, CSsR
Comunidade Redentorista de 2008
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Reitor)
  • Pe. Rodrigo Augusto de Souza, CSsR
  • Pe. Luiz Langer, CSsR
Comunidade Redentorista de 2007
  • Pe. Joaquim Parron Maria, CSsR (reitor)
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR
  • Pe. Luiz Langer, CSsR
Comunidade Redentorista de 2006
  • Pe. Joaquim Parron Maria, CSsR (reitor)
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR
Comunidade Redentorista de 2005
  • Pe. Roque Sutil Gabriel, CSsR (reitor)
  • Pe. José Afonso Tremba, CSsR
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR
Comunidade Redentorista de 2004
  • Pe. Roque Sutil Gabriel, CSsR (reitor)
  • Pe. Gelson Luiz Mikuszka, CSsR
  • Pe. Marcelo das Graças Pereira, CSsR
  • Pe. Paulo do Nascimento Sousa, CSsR
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Equipe Missionária)
Comunidade Redentorista de 2003
  • Pe. Charles Coury, CSsR (reitor)
  • Pe. Gelson Luiz Mikuszka, CSsR
  • Pe. Adriano Franzoi, CSsR
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Equipe Missionária)
Comunidade Redentorista de 2002
  • Pe. Charles Coury, CSsR (reitor)
  • Pe. Gelson Luiz Mikuszka, CSsR
  • Pe. Adriano Franzoi, CSsR
  • Pe. Sérgio Sviental Campos, CSsR (Equipe Missionária)
Comunidade Redentorista de 2001
  • Pe. Charles Coury, CSsR (reitor)
  • Pe. Gelson Luiz Mikuszka, CSsR
  • Pe. Adriano Franzoi, CSsR